Atividade física pode ser a solução para o baixo nível de testosterona

Da redação: DEVITO | devitooficial@yahoo.com - Informações: USP

O hipogonadismo nada mais é que a baixa produção de testosterona, esse que é o principal hormônio do organismo masculino, é produzido pelos testículos, e sua falta traz diversas consequências ao indivíduo. "O hipogonadismo ocorre quando os testículos, principal produtor do hormônio,  perde essa capacidade e agrava a situação clínica. Ele afeta homens em sua sexta ou sétima década de vida, mas  pode atingir 10% de adolescentes que têm seu desenvolvimento retardado — por conta de herança genética associada ao retardo da puberdade — e 40% dos homens com até 45 anos de idade podem ser afetados", revelou o professor Jorge Hallak, urologista da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) e coordenador do Grupo de Estudos em Saúde Masculina do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP.



A maneira como se faz a estimulação da testosterona depende do diagnóstico de cada paciente. Como se trata de um hormônio com forte interferência nas funções do organismo, sua administração requer alguns cuidados. Caso o hipogonadismo seja por conta da baixa produção na faixa etária dos 60 anos, o médico recomenda a reposição hormonal, prescrita de forma criteriosa e por um profissional. O doutor Hallak diz que há outras formas de estimular o hormônio em casos de homens entre 15 a 45 anos, as restaurações de função hormonal, e reafirma que a testosterona não pode ser vista como uma mercadoria. "Existem pré-hormônios que estimulam o próprio testículo a funcionar. Mas tem que se alertar para a existência de grupos de indivíduos em idade reprodutiva que não têm doença nenhuma. Eles querem aumentar de forma artificial a massa muscular. E eu vejo na clínica muitos pacientes com infertilidade masculina, com pouca produção de espermatozoide."

A produção hormonal da testosterona também pode ser realizada por meio de atividade física. "Ela pode ser aumentada em 30% ou 40% só com atividade física. A prática é o remédio mais poderoso do que o prescrito pelo médico. E mais: o medicamento com a atividade física não só terá um melhor efeito, como será mais duradouro." Assim, o indivíduo tomará menos hormônio no futuro, realizando, de tal forma, a restauração hormonal citada. Mas a melhor e indispensável maneira de cuidar da sua saúde continua sendo a consulta ao especialista, seja qual for o grupo masculino.


MAIS ACESSADAS AGORA: