Entrevista Especial com Alan Freire



Da redação: contato@eaipersonal.com | André Zaady - Redação 1

Meu entrevistado desta vez, além de atleta profissional, é considerado um grande caça talentos do mundo do fisiculturismo brasileiro e é responsável por revelar grandes nomes como Guto Ribeiro, Campeão Brasileiro NABBA e Sul-americano WBBF e de tantos outros em lugares de destaque no esporte. Estou falando de Alan Freire, mais conhecido como o Personal Trainer "Siri", eleito por nosso site, através de pesquisa popular realizada com atletas do meio, o Personal do Ano 2015.

André Zaady - Quem é o Alan Freire, o "Personal Siri"?

Alan Freire - Bom, esse apelido acabou virando até um marketing, principalmente pra as pessoas que não sabem meu nome. Eu sou um cara muito simples, gosto de ajudar as pessoas, não sei se isso tudo é uma coisa boa ou ruim, mas vejo como um defeito meu. Gosto muito de estar sempre junto dos meus amigos, atletas e da minha família, sou um cara muito cabeça de gelo, não esquento com nada, até porque a vida é muito curta.

André Zaady - Você foi responsável por preparar e revelar alguns desses novos nomes do fisiculturismo. Um exemplo disso foi a revelação do Guto Ribeiro, campeão brasileiro NABBA e Sul-americano WBBF. Como é feito esse trabalho de busca e preparação de novos atletas?

Alan Freire - O Guto eu conheci numa academia onde ele era estagiário. Ele não tinha a forma física que tem hoje, mas eu vi que ele tinha um grande potencial e principalmente genética. Fiz o convite, perguntei se ele queria competir, ele disse que tinha interesse e aí fizemos o trabalho. Isso já tem 2 anos. Começamos esse trabalho juntos, tanto ele como o Rico Gois, mas com Rico fazemos um trabalho mais voltado à profissão dele que é de modelo, um outro foco. Guto começou a se destacar muito, ganhando alguns campeonatos regionais, depois o Brasileiro e o Sul-Americano.

André Zaady - Mas o seu trabalho não se restringe só a esses atletas. Você acabou contribuindo para a revelação de outros nomes, certo?

Alan Freire - Sim, claro! Atletas como a Vanessa. Nosso trabalho começou quando ela me contratou como preparador particular. Vi que ela também tinha uma boa genética, fiz o convite e ela aceitou. Já no primeiro campeonato ela ficou em segundo lugar e no Brasileiro NABBA ficou em segundo. Já os outros atletas como Carlos Júnior, primeiro lugar no Sergipano e o Leonardo, terceiro lugar no brasileiro, foi através de conhecimentos que chegaram até mim.

André Zaady - Você virou uma máquina de produzir atletas. Por acaso descobriu a fórmula mágica do sucesso?

Alan Freire - Não existe essa fórmula mágica. A gente é uma família, somos um grupo de vários atletas onde um sempre ajuda o outro. Eu não tenho como treinar todos ao mesmo tempo, então sempre aos finais de semana faço reuniões com todos os atletas para prescrição de treinos e dietas, claro que com o acompanhamento do nutricionista que está junto com a gente. O segredo disso na verdade é foco, disciplina e saber ouvir seu treinador, pois se você não confia nele, então desista.

André Zaady - Você também é um atleta de sucesso. Como você se descobriu no esporte?

Alan Freire - Eu me descobri a partir do momento que me inscrevi no vestibular para o curso de Educação Física. Sou personal a exatamente 12 anos e preparador de atletas há 5. Então quando fiz a faculdade vi que tinha que procurar algo que chamasse a atenção no mercado e que me proporcionasse um retorno. Então me tornei atleta.

André Zaady - Você como atleta e preparador de atletas sabe que existe muitos mitos e verdades atrás desse esporte, principalmente por parte de pessoas que estão por fora, mas também de dentro do esporte. Para se ter um corpo de fisiculturista e competir é preciso o uso de esteroides, ou melhor existe a possibilidade de se conquistar esse corpo sem o uso desses hormônios sintéticos?

Alan Freire - É muito engraçado. Quando você fala fisiculturista as pessoas associam logo aos anabolizantes. Isso é um tremendo de um preconceito e ainda hoje estou tentando quebrar esse tabu, pois não é só no fisiculturismo que há o uso de esteroides. Todos os esportes tem o uso, outros até mais e não venham colocar esse mérito nos fisiculturistas, não é assim! Os esteroides dão uma "ajudinha", mas o restante do resultado pra ser um campeão está por trás da dieta e treinamento. Claro que temos condições de sermos atletas sem uso, mas isso depende de qual patamar você quer chegar. Por exemplo, no Men's Physique tem como você ser campeão sem o uso, mas se você quer uma categoria maior, mas profissional, você tem que fazer o uso. Não adianta você querer ir à guerra com uma faca e os demais com metralhadoras, você nunca vai ganhar a guerra dessa forma. Então infelizmente temos que ter o uso sim, mas com orientações de profissionais competentes sempre do lado.

André Zaady - Em recente entrevista, um dos atletas que você preparou nos disse que não é o atleta que escolhe sua categoria é a categoria que escolhe o atleta. Como isso acontece?

Alan Freire - Ele tem toda a razão! Se eu chego numa academia e o atleta diz que quer competir na categoria Overall, mas eu vejo que ele não tem genética pra essa categoria, eu digo a ele que não adianta querer ser Bodybuilding se você tem um tem genética pra um Men's Physique. Não adianta você querer ser Pitbull se você tem genética de poodle.

André Zaady - É difícil se tornar um atleta? E como acontece esse processo?

Alan Freire: A única dificuldade é a questão financeira. O resto são coisas simples: treino, alimentação e suplementação.

André Zaady - Hoje você também é diretor de uma importante federação do fisiculturismo. Como aconteceu o convite e qual trabalho você vem desenvolvendo por lá?

Alan Freire - Isso tem mais ou menos um ano. Me fizeram o convite pra ser o diretor da Federação dos Dirigentes, na pessoa do Ricardo Cruz e temos a presidente, Sol Meneghini, e o diretor de arbitragem, Breno Frazão. Eles resolveram abrir o I Campeonato Sergipano WBBF, para agregar mais ao esporte no estado e o Ricardo me viu como um profissional que poderia somar para a Federação. Meu trabalho está ligado à divulgação do evento mas, como eles me dão livre arbítrio pra fazer o melhor, eu também corro atrás de patrocínio e organizo a parte do evento com a Sol, divulgando as categorias com o Bruno e de tudo mais um pouco.


André Zaady - Como e quando acontece este evento?

Alan Freire - Pretendemos e vamos fazer um mega evento do fisiculturismo este ano. Porque estou dizendo isso? O mesmo será realizado em um espaço muito bom, o CIC (Centro de Convenções de Sergipe), no dia 8 de agosto, às 17h, com ingresso no valor de R$20 e será o primeiro do gênero com beek steid de 100 metros com um ambiente climatizado além de uma academia. Hoje alguns organizadores fazem esse tipo de evento de qualquer jeito, esquecendo do principal: os atletas. Eles são a grande atração. Eu já fui atleta e cansei de ver competidor sentado no chão no meio do público sem total atenção, aquecendo com toalhas e camisas. Então eu quero proporcionar esse conforto.

André Zaady - Em recente pesquisa feita pelo nosso site, a respeito da popularidade de algumas academias e profissionais da área, o seu nome foi o mais citado na categoria personal do ano. Como você recebe essa informação? É justamente esse reconhecimento que procurava ou você não se reconhece como tal?

Alan Freire - Bom, eu não sei te dizer agora se é surpresa (risos), porque graças a Deus hoje aqui em Aracaju, eu construí um nome, minha família me deu todo um suporte e por isso eu cheguei até aqui. Eu sei que tenho muito que aprender ainda, mas me surpreendo quando vejo uma pessoa com mais tempo na área me perguntando algo. Eu sei que sou a prova de que existe mercado pra todo mundo e, como você mesmo já sabe, eu procuro sempre me especializar. Este ano estive no Arnold Classic, com os melhores profissionais do mundo e daqui a dois meses vou estar em outro evento em São Paulo. Cara, o mercado não está ruim. É ruim talvez pra quem quer ficar lá atrás, mas é ótimo pra quem se atualiza. Não adianta você se forma e ficar parado e se eu cheguei onde estou foi porque eu corri atrás sempre, investi no que eu gosto. Então me enxergo como um ótimo profissional.

André Zaady - Siri, muito obrigado pela atenção!

Alan Freire - Eu que agradeço e faço o convite agora para o site cobrir esse grande evento.

André Zaady - Já pode anotar (risos).


Confira abaixo fotos do arquivo pessoal do atleta.

Atleta Profissional
Responsável por revelar Guto Ribeiro, Campeão Sul-Americano WBBF

Um dos momentos mais marcantes dos dois atletas.
Ao seu lado "Sardinha", um dos grandes nomes do esporte nacional
Posando ao lado do Campeão Mundial Rodrigo Atis.
Felipe Franco, um dos seus grandes amigos
O criador e os seus grandes nomes, Guto Ribeiro e Rico Gois.

publicidade

MAIS ACESSADAS AGORA: