Entrevista Especial com Rico Gois





Estudante de Direito, Rico Gois, 22, foi eleito o homem mais bonito de Sergipe por três vezes consecutivas. Mister Teen Sergipe 2013, Mister World Sergipe 2014 e atual Mister Continental, Rico é modelo fotográfico e um dos nomes mais conhecidos do mundo fashion no Estado. Mas ele não conseguiu nada disso da noite pro dia. Na infância, sofreu bullying por ser uma criança com distúrbio metabólico e por sua aparência citada por ele mesmo de “nerd”. Nesta sua primeira entrevista ao nosso portal, o modelo conta como superou essa fase até se tornar uma das referências de belezas nacionais.

André Zaady - Comece falando um pouco sobre o seu transtorno metabólico na infância e sobre os bullying que sofria.

Rico Gois - Quando eu chegava na escola e os colegas diziam “seu gordo”, “gordo feio”, eu me sentia um pouco rejeitado. Mas meus pais sempre me preparam pra que eu contasse a eles tudo o que acontecia. Mas sempre a coordenação fazia queixas sobre mim porque eu me irritava com os meninos e queria revidar porque eu não aceitava aquele deboche que não era só dos meninos.Também tinha uma grande rejeição das meninas porque (risos) elas zoavam muito com minha condição física. Eu estava fora dos padrões de beleza, uma criança obesa, de óculos, “cdfzinho” e me sentia um patinho feio. Minha infância foi o ponto de partida pra minha dedicação, o ponto crucial.Se eu não tivesse tido essa rejeição, eu não seria tão determinado hoje. Na verdade eu posso dizer que eu não tive depressão porque minha família sempre foi muito presente na minha vida.

André Zaady - Você sempre foi um garoto que sofreu bullying na escola por ser uma pessoa fora dos “padrões de beleza”. Me fale um pouco sobre essa transição do garoto rejeitado ao garoto de sucesso.

Rico Gois -  O momento foi aquele em que o sonho bateu forte. Se você não acredita em si mesmo, você não consegue. E mesmo que ninguém acreditasse, eu acreditava. Mas eu prezei pelo estudo. Não é só treinar um corpinho sarado, colocar uma faixa no pescoço e dizer que é mister. Tudo isso requer dedicação, é viver em busca de perfeição e satisfação não só profissional, mas satisfação completa, pois as pessoas têm o mister como exemplo. E a última coisa que eu quero é ser um mister fora de exemplo. Eu não aprendi a ser mister na agência, não aprendi a ser mister quando ganhei a faixa. Eu aprendi a ser mister em casa. Minha mãe, minha avó e meu pai me ensinaram a ter valores morais,poisessas coisas não se aprende num concurso de beleza, são coisas que só se aprende com uma educação de verdade e eu me considero uma pessoa educada por uma rainha.

André Zaady - Sua mãe?

Rico Gois - Minha avó. Minha mãe também contribuiu, mas a minha educação principal foi minha avó.

André Zaady - No primeiro título aos 19 anos, você já estava preparado fisicamente pra isso, ou vocêainda estava nesse processo de formação?

Rico: Preparado é uma palavra muito forte. Em momento algum vocêestá preparado pra tudo. Claro que hoje em dia meu psicológico é muito mais trabalhado que antigamente. Psicológico forte faz de você um bom mister. Mesmo que você não queira competir com o próximo, mesmo que você não queira ser superior,estando num concurso de beleza, você tem concorrentes e é preciso superá-los de alguma forma. Então quando eu ganhei o Mister Teen, naquela noite, eu era o mais apto a ganhar o concurso, mas eu não estava preparado como a gente acha que está preparado.

André Zaady - Mas você diz apto. Apto em quê precisamente?

Rico Gois - Apto nos quesitos que a noite exigia: a desenvoltura, a passarela, a entrevista... Eram essas situações que me deixavam apto, mas na prática isso muda. Logo quando eu ganhei meu segundo título, eu vi que é totalmente diferente: você está pronto pra uma ocasião, mas não está pronto pra outra.

André Zaady - Você falou que existe um leque de sinônimos quando a questão é estar preparado. Então me fala um pouco sobre essa sua preparação hoje. De que forma você se prepara em questão de treinos e de alimentação? Ela é rica em quê?

Rico Gois - Minha alimentação não é de um fisiculturista, mas também não se distancia. Porque eu não posso comer a quantidade que um fisiculturista come de proteínas nem usa a suplementação que ele usa.A minha alimentação é um pouco mais difícil de podar, pois se eu comerproteína e estourar uma espinha no meu rosto tudo desanda. É basicamente assim: carboidratos de baixo índice glicêmico, basicamente isento de sódio, o sódio que eu consumo é bem baixo, não consumo glúten, nada de pão.Somente tapioca, batata doce e os carboidratos integrais. Nem o pão integral eu consumo. Minha endocrinologista prepara uma alimentação baseada em todos os meus objetivos, tanto no objetivo facial quanto no objetivo corporal porque vou passar por uma semana de avaliação, uma entrevista e uma passarela.

André Zaady - Você é acadêmico em Direito, trabalha e, além disso, é modelo fotográfico. Se tornou um mister e hoje é referência no Estado de Sergipe tendo seu tempo praticamente consumido 24 horas por dia. Você se sente escravizado por isso?

Rico Gois - Eu não me sinto escravizado porque quando fazemos o que amamos somos recompensados. Posso me sentir cansado, mas no final das contas fico feliz por passar por tudo aquilo que era necessário. Claro que a questão psicológica é muito forte, mas a rotina corrida me faz ter mais vontade de crescer. Aprendi desde cedo a ter responsabilidade, hoje tenho 22 anos eme sinto muito feliz com o que faço, não me arrependo hora nenhuma.

André Zaady - Hoje você representa Sergipe. Como é levantar a bandeira de um estado pouco reconhecido neste ramo?

Rico Gois - Devemos saber que é um investimento forte e diário e mesmo sabendo que Sergipe não é reconhecidopor lançar misteres e não investe no ramo, eu me sinto muito feliz por trazer ao meu estado um reconhecimento que ele não teve. Mostrar que é possível fazer um bom marketing e ter uma visualização positiva do mercado. Sergipe é um estado lindo e com uma cultura bastante diversificada. É pequeno, mas é ótimo de se viver. É tranquilo, tem praias lindas e, na capital, uma orla perfeita, mas ainda falta uma visualização maior do estado para os misteres, modelos e pra as misses.

André Zaady: Quais os próximos desafios? Para quais concursos vocês está se preparando e de que forma?

Rico Gois - Estou focando em concursos que estão por vir numa preparação intensa que vai desde treinos até a alimentação. Aulas de postura em passarela e comportamento no pilates fazem parte dessa rotina. Ainda não posso divulgar mas, assim que possível, farei com exclusividade ao site “E Aí, Personal?” Serei que serão dias de confinamento e estou me preparando pra isso, porque não é nada fácil ficar confinado. Estou preparando a minha aparência, mas também o meu humano e aprendendo com os erros anteriores, me autoestudando e preparando ainda mais o psicológico para que esteja tudo em consonância: corpo, mente, humano e aparência.

André Zaady: É isso! Boa sorte e espero entrevistá-lo novamente, mas dessa vez com o título.

Rico Gois - Obrigado! Espero também.




Confira abaixo uma seção de fotos feita pelo nosso site com o atleta.


Títulos conquistados pelo modelo.

Modelo exclusivo AG Model

Garoto propaganda Lojas Zaatara ZT

O modelo veste Top Fit Aju 

Patrocinado pela Integralmedica e SuplerCenter além da Banda Paulla Brasil

Seu Design de Barba, Naturimar Freitas

Treina na Academia Provigor 5 

Agradecimentos: assessor Junior Dias e ao estilista Abrahao Bispo.


Finalização e edição de conteúdo: Alan Silva
publicidade

MAIS ACESSADAS AGORA: