José Aldo critica Conor McGregor e UFC: "bagunça”

Da redação: contato@eaipersonal.com | MMA Space 

Mesmo depois de ter retomado o seu posto de campeão linear dos penas, José Aldo não poupa críticas ao UFC. Em entrevista ao site “Combate”, o brasileiro foi duro ao falar sobre o novo método da organização para determinar os desafiantes das divisões: 

 “É uma bagunça, o UFC está uma bagunça faz tempo. Não é só com o Aldo, isso já vem acontecendo bem antes. Isso embaraçou o peso pena, agora o peso leve, o Khabib (Nurmagomedov) assinou dois contratos para lutar pelo título e não lutou. Também no 77kg, tem o Demian (Maia) para esperar, o Ronaldo Jacaré já está há muito mais tempo. Para mim tranquilo, fui campeão dominante muito tempo, mas e a situação do Jacaré que toda hora ganha de alguém e dizem que vai lutar pelo cinturão e nunca luta? E pelo jeito parece que nunca vai lutar. A bagunça está generalizada. Agora, basta o cara ter um pouco de inteligência e tirar proveito da situação.”

Recentemente, o treinador principal de Conor McGregor, John Kavanagh, disse que era “ridículo” dar o cinturão para o brasileiro, mas Aldo garante que não se preocupa com a opinião dele:

 “Acho engraçado. Quando eu era o campeão linear e ele tinha o título interino, ele falava que era o campeão. Se ele quisesse ser o campeão, ele já tinha feito defesa, e ele não fez e nunca quis fazer essa luta. Eu sabia que ia virar o campeão, e ele sabe que o que aconteceu comigo naquela luta nunca mais vai acontecer. Era previsto eu me tornar campeão de novo. Não vejo problema algum na maneira como aconteceu, sempre falei que o importante era ter o cinturão na minha cintura. Independentemente de qualquer coisa, sou o campeão. Não estou nem aí para o que o treinador dele fala, quem é o treinador dele? Nem sei quem é. Ele também. Para mim são todos uns m***.”

Para finalizar, Dedé Pederneiras, técnico de Aldo, revelou que o presidente do UFC, Dana White, disse ter tentado de todas as formas casar uma revanche entre o manauara e Conor, mas o irlandês recusou em todas as oportunidades:

 “Na reunião, o Dana deixou bem claro para a gente sobre a revanche: “Não posso obrigar ninguém a lutar, já tentei de tudo quanto foi jeito e ele não quer fazer a revanche”. Foi o Dana que deixou isso claro para a gente, não saiu da nossa cabeça. O Dana deixou bem claro que não pode obrigar ninguém a lutar com o outro. Ele pode tentar induzir, oferecer, mas não obrigar. Ele falou: “Não tem como colocar uma arma na cabeça do cara e dizer que vai lutar contigo”. (…) O que causa estranheza para mim é que se você pegar o final da luta do Aldo (com Conor), ele vira para o Aldo e fala assim: “A gente pode tentar isso de novo”. Só que só foi naquele momento. Depois disso nunca mais quis.”

Campeão dos penas, José Aldo defende o cinturão dos penas no início do próximo ano contra o vencedor do duelo entre Max Holloway e Anthony Pettis, que acontece no próximo sábado (10).
publicidade

MAIS ACESSADAS AGORA: